Cozimento

Para solidificar e aderir às superfícies, a tinta deve ser polimerizada no forno a temperatura estabelecida durante um tempo adequado. Para obter melhores resultados, a temperatura no interior do forno deve ser uniforme e a circulação de ar constante.

Forno de Polimerização em forma de Campânula

Este forno aquecido indiretamente é projetado com a câmara de combustão posicionada abaixo da câmara de passagem da peça. A forma de campânula permite que o ar quente permaneça naturalmente dentro. Indicado quando as peças penduradas no transportador possuem volume que permite subidas e descidas no trajeto da esteira rolante.

Forno de Polimerização com vèu de ar

Os véus de ar, devidamente dimensionados de acordo com a velocidade e tamanho da passagem, formam uma parede de ar forçado com o objetivo de manter o calor no interior e evitar o desperdício de energia térmica. Certificamo-nos de que não ocorre contaminação de cor entre os diferentes lotes, separando adequadamente a entrada e a saída do forno.

Fornos Estáticos

Os fornos de circulação de ar forçado consistem em duas áreas distintas: a câmara de trabalho onde as peças estão alojadas e um gerador de calor de troca indireta. O material é introduzido no seu interior por meio de carrinhos ou integrando a estrutura do forno com um sistema de binários e balancins aéreos. As portas de serviço podem ser com batente ou com abertura deslizante.